Covid-19: a importância da vacina e os cuidados necessários

Covid-19: a importância da vacina e os cuidados necessários

Entenda por que é importante se vacinar contra a Covid-19, manter os cuidados necessários e também buscar informações nos lugares certos 

Há pouco mais de um ano, o mundo vive em meio a pandemia da Covid-19 que matou milhares de pessoas em todo o globo. Pais, mães, filhos, irmãos, avós, parentes, amigos e conhecidos. Infelizmente ainda lidamos com muitas perdas vítimas do coronavírus, mas a esperança para o fim dessa triste história está cada vez maior: a vacina.  

Milhões de pessoas no mundo já foram vacinadas, o que diminui a curva de contágio e consequentemente a diminuição das mortes. No Brasil, mais de 12% da população tomou as duas doses ou a dose única das vacinas contra a Covid-19.

Segundo dados divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa na terça-feira, 29/06, 72.534.656 pessoas receberam a primeira dose, 25.556.540 pessoas foram vacinadas com a segunda dose e 431.106 pessoas receberam a dose única, totalizando 98.552.302 vacinas aplicados no país.  

No entanto, o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde publicado na sexta-feira, 25/06, apontou que ao menos 3,8 milhões de brasileiros que tomaram a primeira dose da vacina não compareceram aos postos para receber a segunda dose. Isso corresponde a 15% de quem deveria ter fechado o ciclo vacinal.  

Por que devo me vacinar? 

A vacinação contra Covid-19, assim como outras doenças como a gripe e febre amarela, é importante pois salva vidas. Um exemplo disso é a varíola, que no século XX, matou cerca de 300 milhões de pessoas e só foi erradicada após o desenvolvimento e aplicação de vacinas eficientes e seguras. E isso se aplica também à Covid-19 e outras doenças. Vacinas salvam vidas!  

Além de ser um ato de autocuidado, se vacinar é também um ato de amor pelo próximo, que pode ser um pai, um filho, uma amiga, etc. Afinal, quando há um número suficiente de pessoas vacinadas contra uma doença grave e altamente infecciosa como a Covid-19, há uma consequente diminuição na disseminação ou propagação do vírus. Mais pessoas vacinadas significa menos gente morrendo por complicações dessa doença.  

Algumas pessoas podem ter efeitos colaterais após tomar uma dessas vacinas, como dor no braço, dor de cabeça, cansaço e febre, enjoos (náusea) e dor na articulação ou dor muscular. Isso é comum, afinal as vacinas têm o papel de provocar um processo inflamatório que estimula o sistema imunológico a responder contra o ataque do vírus, e isso pode gerar efeitos colaterais ou não. Porém, fique atento, se após três dias de tomar a vacina você sentir algum sintoma, procure atendimento médico.   

E mais do que isso, somente com toda a população vacinada é que poderemos voltar à normalidade, encontrar os familiares, rever os amigos e distribuir todo o afeto e carinho que nos foi tirado durante esse período difícil da nossa história.  

Por que é importante tomar a segunda dose? 

Hoje no Brasil, há quatro vacinas diferentes sendo aplicadas à população: a Comirnaty (Pfizer/BioNTech), a Coronavac (Butantan/Sinovac), a Covishield (AstraZeneca/Oxford) e a Janssen (Johnson & Johnson). Com exceção do imunizante da Johnson & Johnson, as demais necessitam de uma segunda dose para a pessoa estar imunizada. 

Todas essas vacinas tiveram diversas avaliações e estudos clínicos envolvendo voluntários, que serviram para determinar a segurança e eficácia dos imunizantes. Tomar apenas a primeira dose não garante a taxa de proteção necessária e estabelecida pelos órgãos de saúde, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).  

Por isso, se você tomou alguma dessas vacinas que necessitam da segunda dose, não perca a data de retorno marcada na caderneta de vacinação.  

Os cuidados continuam! 

Estar imunizado com as duas doses da vacina diminui as chances de ficar doente ou desenvolver um caso grave de Covid-19, porém não tira a possibilidade de transmitir a doença para outras pessoas. Por isso, mesmo após tomar a primeira e a segunda dose da vacina, os cuidados devem continuar. 

É necessário manter os cuidados básicos como seguir com o uso de máscaras, lavar as mãos, usar álcool em gel e manter o distanciamento social. Essas ações são importantes e não devem ser deixadas de lado até que a curva de vacinação no país esteja suficientemente boa para relaxarmos. 

Onde posso obter informações? 

Se você ainda não se vacinou ou vai tomar a segunda dose da vacina e tem dúvidas sobre onde, quando e como proceder, aqui vão algumas dicas: 

  • Procure os canais oficiais da prefeitura da sua cidade: sites, redes sociais, secretarias da saúde, telefones e números em aplicativos de mensagens; 
  • Se informe também nos canais oficiais do governo do Estado onde você mora e também do Ministério da Saúde: em São Paulo, por exemplo, o governo do Estado lançou o site www.vacinaja.sp.gov.br que além de mostrar os dados de vacinação no estado e o calendário de vacinação, também permite que a população paulista faça um pré-cadastro para se vacinar;  
  • Busque informações em veículos sérios: não acredite em tudo o que vê nas redes sociais ou em mensagens compartilhadas via aplicativos de mensagens, como WhatsApp. Sempre que sentir necessidade de alguma informação sobre a vacinação, procure portais de notícias, como BBC Brasil, El País, G1 e R7; publicações da OMS e sites de organizações oficiais de saúde; etc.  
Cuide de você e de quem você ama. Vacine-se!

+ Notícias

Curta e compartilhe!

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
WhatsApp
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support