“O Leo Social me deu esperança”. Conheça a história de Reginaldo!

“O Leo Social me deu esperança”. Conheça a história de Reginaldo!

Reginaldo Santos foi aluno do Leo Social em 2017 e teve sua vida transformada por meio do curso de Meio Oficial de Marcenaria

O Leo Social está completando 15 anos de existência neste mês de dezembro. Com todo esse tempo de jornada, o que não faltam são histórias de superação, oportunidade e recomeço de nossos ex-alunos. 

Uma dessas histórias é a de Reginaldo Santos. Ele foi aluno do curso de Meio Oficial de Marcenaria em 2017 e conta como teve sua vida transformada por meio do curso da Escola da Marcenaria, projeto do Leo Social.  

Antes de conhecer o Leo Social, Reginaldo trabalhava na área segurança. “Eu já estava há 12 anos na área de segurança, só que estava fadigado. Não tinha mais estrutura psicológica para trabalhar na área de segurança”, desabafa.  

Após ser demitido de seu trabalho, ele resolveu mudar de área. E foi aí que entrou o Leo Social em sua vida. “Pensei em muitas coisas, pois já havia trabalhado com vários tipos de serviço. Mas nada que me trouxesse prazer em fazer”, conta.  

“Eu havia feito algumas casinhas pra minha filha e gostei. Então pensei ‘por que não fazer marcenaria?’. Orei a Deus e pedi uma resposta. Se fosse algo da vontade Dele, eu iria conseguir fazer o curso gratuito. Prestei a prova e iniciei o curso”, afirma.  

Recomeço por meio da marcenaria 

Foto: Reginaldo em sua oficina/Arquivo pessoal

Antes de começar o curso no projeto do Leo Social, Reginaldo revela que já fazia alguns serviços de marcenaria. “Mas era tudo sem conhecimento de teoria ou prática, apenas como curioso e interessado em desenvolver a semente que nasceu em meu coração”, conta.  

Já fazendo o curso de Meio Oficial de Marcenaria, o ex-segurança afirma que o que mais gostou foi a forma como todos os funcionários do Leo os tratava. “Sempre tiveram muita humanidade e amor no que estavam fazendo”, enaltece.  

“Isso me deu mais esperança pois estava passando por um momento muito difícil da minha vida. Estava meio desacreditado nas pessoas. Depois que fiz o curso, me abriu um leque de ideias e oportunidades que poderia criar pra trazer o sustento para minha família”, afirma Reginaldo.  

Além disso, Reginaldo lembra que durante o curso descobriu que seu filho mais novo, Davi Luiz de sete anos, era autista. “Foi uma fase muito difícil e triste pra minha família. Nos sentíamos impotentes, sem poder fazer nada para ajudá-lo”, relembra. Além de Davi Luiz, Reginaldo tem uma filha de 13 anos, Gabrielly Cristina, com sua esposa Michelle Cristina. 

“As minhas idas ao curso era onde eu esquecia o que estava passando e pensava numa nova chance de vida. Pois havia sido demitido do meu serviço, pagava aluguel e estava passando por algumas necessidades”, explica Reginaldo.  

Negócio próprio 

Já formado em marcenaria, Reginaldo e a família foram morar em Bauru – SP, cidade onde tinham casa e já haviam morado. Um dos objetivos da mudança era o tratamento de Davi Luiz. Mas, além disso, foi a oportunidade para Reginaldo ter seu próprio negócio.  

Como tinha casa aqui [em Bauru] e o espaço físico era grande, montei uma oficina no fundo da minha casa. E graças a Deus estou fazendo alguns trabalhos aqui”, explica Reginaldo, que abriu a Oficina do Quinxon (clique aqui). 

“Hoje eu não faço apenas móveis planejados. Meu ramo hoje é fazer deck de piscinas, casinhas infantis, móveis planejados para casinha infantil, trabalhos voltados para área infantil, playground, etc”, destaca. 

Reginaldo conta que atualmente trabalha sozinho e que ensina a profissão gratuitamente a jovens e adolescentes. “É muito difícil arrumar pessoas para trabalhar com o mesmo pensamento e dedicação que faço. Por isso tive a ideia de ensinar alguns jovens a profissão e futuramente pegar um deles para trabalhar comigo”.  

Planos para o futuro 

Foto: Reginaldo/Arquivo pessoal

Um dos desejos de Reginaldo é aumentar sua marcenaria para produzir peças e fazer venda física. “Muitos clientes perguntam se tenho loja física, eles querem ver o produto. Hoje faço tudo por encomenda. Acredito que com esse espaço e com algumas peças à mostra, vai melhorar meu rendimento mensal se Deus quiser”, revela.  

“Não consigo produzir em alta escala, pois quando vou para rua atender os clientes, a oficina fica fechada. Mas não posso reclamar. Tenho trabalhado bastante”, ressalta. “A minha expectativa é aumentar minha oficina, pois meu espaço já está apertado”, alega.  

Reginaldo também se mostra muito grato ao Leo Social. Para ele, o Leo Social significa ‘uma nova oportunidade, um recomeço’. “Sou muito grato ao Leo Social por ter me dado essa oportunidade nova. Eu amo o que faço e tento fazer os meus trabalhos com excelência”, conclui.

+ Notícias

Curta e compartilhe!

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

“O Leo Social me deu esperança”. Conheça a história de Reginaldo!

On Key

Related Posts

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support